Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Capacitação para Integrantes dos Programas de Residência Médica e de Instrução em Serviço do HFA

  • Publicado: Sexta, 14 de Agosto de 2020, 15h25
  • Última atualização em Quarta, 19 de Agosto de 2020, 12h30
  • Acessos: 340

Nos dias 13, 20, 27 de julho e 3 de agosto, as Divisões de Ensino e de Apoio e Coordenação da Direção Técnica de Ensino e Pesquisa do Hospital das Forças Armadas (HFA) realizaram o Curso on-line de Introdução à Metodologia da Pesquisa Científica. A capacitação teve por finalidade oferecer conhecimentos teóricos e práticos aos preceptores, supervisores e discentes dos Programas de Residência Médica e de Instrução em Serviço (PIS) sobre a construção do projeto de pesquisa, dos métodos, dos princípios éticos e demais assuntos correlatos ao processo de desenvolvimento da produção intelectual e da aplicabilidade da metodologia científica no âmbito do HFA.

A metodologia da pesquisa cientifica busca entender a relação entre o objeto de pesquisa e o participante, analisando os problemas identificados e as respectivas aplicações em meio às alterações ambientais. Quanto à abordagem, a metodologia de pesquisa científica pode ser qualitativa, quando são analisados fatores subjetivos que não podem ser quantificadas, ou quantitativa, quando se busca quantificar as informações, numericamente, para posterior classificação e análise.

 

 

Nas pesquisas científicas se aplicam procedimentos metodológicos, sistemáticos, racionais que mostram os caminhos de uma solução para algum problema, como por exemplo, os estudos que possuem como escopo a vacina para imunização de quaisquer doenças, utilizam vários protocolos, métodos, testes, até alcançar a eficácia esperada.  No decorrer da execução da pesquisa, conhecimentos são gerados e registrados, com a possibilidade de serem divulgados como artigos científicos. Para os discentes de ambos os programas, a metodologia é imprescindível para fundamentar e desenvolver sua produção intelectual para conclusão da sua especialização e gerar conhecimentos que poderão ser empregados na assistência ao paciente ou em outros estudos.

Durante a capacitação, coordenada pelo Brigadeiro Médico GERALDO JOSÉ RODRIGUES, Diretor Técnico de Ensino e Pesquisa do HFA, foram apresentados temas como a importância da normatização para trabalho científico, tipos de pesquisas e estudos na área de saúde, dentre outros.

Para o Brigadeiro GERALDO JOSÉ, é importante relembrar aos alunos os princípios para a formulação dos projetos de pesquisa e da produção de trabalhos científicos. “A principal motivação é a oportunidade de relembrar aos alunos do Programa de Residência, do PIS e aos demais interessados, os preceitos fundamentais da formulação dos projetos de pesquisa e da produção de trabalhos científicos, uma vez que o sucesso das pesquisas está intimamente relacionado com a aplicação correta dos métodos mais consagrados de investigação científica, sem os quais os resultados obtidos podem ser questionados ou mesmo invalidados por outros argumentos mais pragmáticos”, disse o Brigadeiro. 

 

  

 

Na transcorrer da capacitação, o Coronel Farmacêutico NILCEU JOSÉ OLIVEIRA, membro do Comitê de Ética em Pesquisa do HFA, explanou sobre o Comitê de Ética em Pesquisa (CEP), destacando a importância e os protocolos de pesquisa e, também, a 1 º Tenente THAIS RIBEIRO MORAES MARQUES, do Centro de Instrução de Guerra Eletrônica, que discorreu sobre metodologia de pesquisa.

Também foi realizada uma mesa redonda sobre pesquisa na área da saúde, tendo como mediadora a Major ADRIANA PINHEIRO, Chefe da Divisão de Pesquisa do HFA, que contou com a participação do Professor Doutor RICARDO TITZE e da Doutora SIMONEIDE TITZE, ambos da Universidade de Brasília (UnB); dos médicos PEDRO BRANDÃO e FELIPE VON GLENN, ambos do Hospital Sírio Libanês. Por ocasião da mesa redonda, foram tratados os seguintes tópicos: RT-PCR ao “contact tracing”: o combate ao SARS-CoV-2; Hiposmia como biomarcador de COVID-19 e relato de caso de Parkinsonismo induzido por SARS-CoV-2; Afecções neurológicas e suas sequelas nas infecções por SARS-CoV-2; e Biologia molecular aplicada à pesquisa em SARS-CoV-2.

Por 1º Ten Jamili Cerqueira Trocoli | Fotos: HFA
Assessoria de Comunicação Social (A Com Soc) HFA

registrado em:
Fim do conteúdo da página